Alta Genetics

Criar Valor, Construir Confiança e Entregar Resultados

Tudo sobre:

Notícias sobre Leite

quarta-feira, 28 março 2018

Genética brasileira em evidência "Alta Showcase Brasil 2018"

O Brasil é um país de dimensões continentais. A diversidade ambiental e climática do nosso país possibilita que cada região tenha suas características próprias dentro da pecuária. Os vários sistemas de produção, a eficiência produtiva e a evolução genética dos rebanhos, têm despertado o interesse de criadores de outros países em busca de uma pecuária cada vez mais lucrativa e sustentável.

Durante os dias 19 e 23 de março, a equipe da Alta Brasil, juntamente com o Diretor Internacional da Alta, Manuel Ávila, percorreram cerca de 2 mil quilômetros para acompanhar a visita de produtores, técnicos e representantes da empresa vindos da Colômbia, Bolívia, Venezuela, Equador, Uruguai, Paraguai e Panamá para uma rodada de visitas em fazendas que representam a realidade do nosso país.

“Essa semana que passamos aqui foi muito importante para compartilharmos experiências e principalmente serviu para mostrarmos todo o potencial genético que o Brasil tem nas raças zebuínas. A grande força dessas raças vem do melhoramento genético que o criador brasileiro tem feito de uma forma fantástica. Assistir isso de perto e visitar algumas das fazendas que fornecem essa genética para nós faz total diferença”, afirma Manuel.

No roteiro fazendas com diferentes realidades e foco de seleção. O tour teve início em uma das fazendas do Grupo Mafra em Uberaba (MG). No local conheceram todo o trabalho de melhoramento genético realizado pelo grupo há quase 20 anos, além de uma importante palestra sobre o programa exclusivo de fertilidade da Alta, o Concept Plus.

Em seguida, viajaram para Jubaí (MG), e conheceram a Fazenda Boa Fé, referência em produção e genética das raças Girolando e Holandês. Durante a visita conheceram o trabalho de integração lavoura-pecuária da propriedade; o importante trabalho realizado com foco no conforto animal; além de entenderem um pouco mais sobre o sistema de criação de bezerras da propriedade e a importância do fornecimento do colostro para o desenvolvimento dos animais. “Em visitas técnicas a fazendas é muito importante ter um tempo para se falar da criação das bezerras, pois no bezerreiro está o futuro genético da propriedade. Durante a visita a fazenda Boa Fé, tivemos a oportunidade de conversar sobre todos os cuidados iniciais com os recém-nascidos e também demonstramos o sucesso da utilização do colostro bovino em pó na fazenda”, explica Rafael Azevedo, Gerente de Produto Colostro Alta.  

O segundo dia de visitas começou com um desfile de genética na central da Alta em Uberaba. Durante toda a manhã os participantes visitaram a sede da empresa onde estão alojados cerca de 300 touros de diversas raças. Além de um desfile com os principais expoentes, puderam também dar uma volta na central e conhecer onde os reprodutores ficam alojados.

Após o almoço seguiram para Uberlândia (MG) onde foram recebidos na Fazenda Xapetuba, uma empresa familiar conhecida foco em inovação e produtividade, tanto nas atividades agrícolas, quanto pecuárias. Nas estações montadas, palestras sobre planejamento genético e os índices reprodutivos do rebanho.   

Jorge Quiceno, é técnico na Colômbia e ficou impressionado com a qualidade das fazendas visitadas, “Foi uma excelente oportunidade para conhecer o país, as novas tecnologias e os diferentes sistemas produtivos. As fazendas que visitamos nos mostraram uma eficiência surpreendente. Nós da Colômbia temos muitas coisas para avaliar e quem sabe copiar, levando para o nosso país”, completa.

O terceiro dia já começou no estado de Goiás, mais precisamente na cidade de Rio Verde. Na parte da manhã visitaram a Reunidas Baumgart, conhecida internacionalmente pelo intenso processo de produção de carne de qualidade e o cruzamento industrial. Logo após, seguiram para a Fazenda Girolando Rio Verde, uma propriedade que trabalha de uma maneira muito simples, porém, muito funcional na produção de leite à pasto e genética da raça Girolando. Prova do resultado são os importantes títulos em pista que a fazenda carrega, com animais premiados em várias categorias.

Edson Chaves, veio da Bolívia e ficou impressionado com a qualidade genética dos animais dos criadores brasileiros, “A Bolívia tem um clima muito parecido com o Brasil e para mim foi importante entender os critérios e a metodologia que os criadores têm utilizado aqui. Tirei todas as minhas dúvidas e entendi um pouco mais sobre como produzir mais à campo com animais de alto valor genético agregado”, afirma o pecuarista.

Ainda em Goiás o Tour seguiu para a Fazenda Mutum em Alexânia, propriedade que detém vários recordes das raças Gir e Girolando. São da origem Mutum grandes produtoras de leite, como: Fase, Endora, Fécula e Cinta. Além de importantes touros da bateria Alta, como: Gálio, Fardo, Hábil, Jacto dentre vários outros.

No último dia, para encerrar com chave de ouro, a visita foi na Fazenda Vila Rica em Cocalzinho, também no estado de Goiás. O foco em produtividade trouxe para a propriedade importantes títulos em pista e em torneios leiteiros. São do plantel, Hada Vila Rica, Dayane, Amendoa e Africana; além dos touros Kalika e Koro, ícones da bateria Alta.

Tanto no leite, quanto no corte, os participantes tiveram também a oportunidade de ver de perto filhos e filhas de importantes touros da bateira Alta. “A Alta nos proporcionou um evento de grande valia que vai somar muito com o nosso trabalho me melhoramento genético no Equador. Conhecemos importantes propriedade que trabalham com confinamento, semi-confinamento e também de produção à pasto. Pudemos trocar experiências com produtores de outros países e conhecer de perto a genética que a Alta oferece para esses diferentes sistemas de produção”, diz o criador Fabian Pita, do Equador.



Renata Paiva
Renata Paiva
Renata.Paiva@altagenetics.com
Brasil

Programas